segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

(sem titulo)

"A minha melhor amiga fazia anos, organizei-lhe uma festa surpresa, a festa foi perfeita!
Estávamos todos vestidos de gala. Foi lindo! dancei com o A., diverti-me imenso. No fim da festa o A. estava amuado, dizia que eu não lhe tinha dado a atenção que ele queria. disse-lhe que a I. fazia anos e tal... Mas acabou tudo bem! dei-lhe um enorme beijo de despedida e um abraço. 
saímos os dois da festa ao mesmo tempo. Ele foi na mota de um amigo, eu fui com outro amigo nosso. Quando cheguei a casa fui vestir o pijama e o meu telefone começou a tocar. Atendi. era uma amiga minha, aos berros, não percebia nada do que ela dizia. Só percebi que alguém tinha tido um acidente e que precisava de ajuda. Disse-me onde estava e fui de carro com a minha mãe. 
Quando cheguei ao sitio do acidente vi a ambulancia, a policia e imensa gente, tudo aos gritos. è que me apercebi da gravidade. Fui a correr e vi o meu A. no chão, a deitar tanto sangue. Tive tanto medo! Não conseguia parar de gritar, as pessoas agarravam-se a mim para não me deixarem ir para ao pé dele. Eu só lhe queria dar a mão. Virá-lo ao contrário. Ficámos ali durante horas. Os médicos estavam a tentar reanimá-lo há imenso tempo. Até que conseguiram estabilizá-lo. Um bombeiro veio ter comigo e disse-me "ele já está bem, vamos levá-lo para o hospital, vai ficar tudo bem!".
Nesse momento eu não parava de dar graças a Deus. E fomos todos para o hospital. A meio do caminho a ambulância parou. tinha acontecido alguma coisa mas ninguém sabia o quê. Quando chegámos ao hospital o pai dele entrou de mão dada com uma enfermeira. Fui a correr para a porta das urgências e só vejo a minha mão vir a correr na minha direcção e a agarrar-me com muita força e diz-me: "N. o A. não está nada bem!" e eu perguntei "Não está bem como?" e a diz-me "N., o a. foi para o céu! o A. morreu..."
Eu nesse instante perdi todas as forças, caí no chão, estava consciente mas não me conseguia mexer. Foi horrível, tudo à minha volta morreu. Tudo desapareceu. Naquele instante a vida dele tinha acabado e eu só pensava em ir ter com ele. Só lhe queria dar a mão... Dizer-lhe que estava tudo bem."


Como eu te admiro! Essa força! Essa coragem! 

Love You N.

És fantástica!!! 

7 comentários:

Um pedaço de azul... um BloGui diferente disse...

:-( Sem palvras...
um abraço.
e um beijo

Sofia,Pedro e Joana disse...

Fiquei com um nó na garganta...
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Sílvia (hoje é...) disse...

Nem sei o que dizer...
Beijinhos.

Um pedaço de azul... um BloGui diferente disse...

Diana?
:-(
bj

Mamã e bebé disse...

Olá Tropezinha... que triste este post :-(( O meu tio quando o meu primo tinha um ano e meio também faleceu num acidente de mota...ao ler este teu post só me conseguia lembrar do dia em que soubemos da noticia...
Beijinhos grandes e força à tua amiga
Não me esqueci das tuas coisinhas... a Leonor é que anda super rabugenta aqui em casa e eu até tenho evitado de aqui estar... devem ser os dentinhos :-((
Beijinhos grandes

Cátia disse...

NÃO consigo dizer nada... apenas força!
Beijinhos

Rosa Cueca disse...

Estas coisas são aquelas que na vida dão cabo de nós. Ultrapassamos (às vezes) mas nunca é a mesma coisa.